+55 (51) 3377 6896 contato@kinetec.com.br

De acordo com o Doutor na área da Biomecânica da Corrida, Rodrigo Rosa, o mecanismo elástico tem uma ligação direta com a parte muscular e ligamentar. Dessa forma, os nossos músculos e ligamentos produzem uma energia elástica durante a corrida, a qual nos faz economizar energia metabólica.

Por exemplo, se o ser humano dependesse só de energia metabólica, sem a elástica, íamos correr muito menos. A energia elástica depositada no músculo nos ajuda a economizar energia. Além disso, vários animais apresentam essa energia, como a ema, por exemplo.

Ainda, animais que saltam e correm mais rápido tem uma energia elástica muito otimizada. Atletas de maior nível e melhor desempenho também tem uma energia elástica otimizada. Então, isso é um fator muito positivo, pois o atleta acaba consumindo menos energia, e dessa forma, se torna mais econômico. Ele consegue obter maior aceleração e consegue se manter por mais tempo em uma velocidade avançada. Conforme o Dr. Rodrigo Rosa, essa energia elástica está ligada diretamente ao desempenho da corrida.

O mecanismo elástico da corrida tem relação direta com o conceito de ciclo, alongamento-encurtamento (CAE), porém, este ciclo está ligado a movimentos muito rápidos, como saltos e sprints de corrida. Já o mecanismo elástico se mantém mesmo em corridas de longas distâncias. Portanto, não está ligado diretamente ao CAE. É um aspecto de econômica para otimizar o rendimento.

Quer saber mais sobre o mecanismo elástico na corrida?

Então assista a aula completa com o Dr. Rodrigo Rosa aqui: https://www.youtube.com/watch?v=a78dwUQM14E