+55 (51) 3377 6896 contato@kinetec.com.br

A forma de correr em retropé ou em antepé, tradicionalmente, costuma ser associada com a diminuição da taxa de aumento da força de reação do solo.

Por exemplo, um gráfico da força em função do tempo no instante do encontro do pé com o solo. No momento em que o pé encosta no solo, há o primeiro pico. Neste instante a força sobe muito rápido, pois se encontra o chão com uma velocidade muito grande. Em seguida, a força diminui um pouco, pois a pessoa já não está tão acelerada.

É importante saber que a força de reação do solo depende do quão acelerado estamos. Ela cresce quando empurramos o solo para nos locomovermes, portanto, podemos afirmar que ela vai depender da nossa propulsão.

Assim, pode-se citar alguns aspectos importantes como a massa e a aceleração. A massa não muda, já a aceleração sim, pois ela é sempre maior no começo, e no final tem uma alta propulsão, o que vai aumentar de novo a força de reação do solo.

Ainda, em relação ao padrão da pisada, o padrão em antepé vai diminuir dois elementos. O primeiro elemento é o pico de força de contato. Então, a força de contato entre a patela e o fêmur é reduzida em aproximadamente 10% pelo simples fato de correr em antepé. Quando mudamos a forma de pisar, ocorre uma redução na força de contato, em comparação ao retropé.

Essa força de contato, que é diminuída em 10%, tem sido apresentada como suficiente para reduzir alguns desconfortos. No entanto, essa estratégia de alterar o padrão de pisada deve ser realizada com cuidado e tempo. É necessário ter uma preparação.

O segundo elemento foi o aumento da cadência. Quando se reduz a cadência, ocorre o aumento da força de contato em até 20%. Porém, quando aumenta-se a cadência, ou seja, a pisada é feita mais vezes por minuto e o comprimento do passo é diminuído, apresenta-se uma redução de 15% nas forças de contato femoropatelares.

Desse modo, nota-se que o simples aumento da cadência é mais eficaz do que a estratégia de trocar o padrão de pisada, pois às vezes a simples mudança de padrão pode ser prejudicial se não for realizada com cuidado.

Ou seja, para diminuir a força de contato o padrão de pisada é eficaz, mas é menos eficaz do que a redução da cadência, que é algo bem simples e prático e não requer um grande preparo como na alteração da pisada.