+55 (51) 3026 8507 contato@kinetec.com.br
A neuroreabilitação destina-se a todos os pacientes que tiveram dados no sistema nervoso.
O sistema nervoso é formado pelo sistema nervoso central e periférico, que representam a
entrada e saída de toda a atividade e funcionalidade de nosso organismo.
 
Danos a essas estruturas envolvem alterações dos sinais de respostas de comando com
consequentes deficiências motoras e degenerativas, como Parkinson, Esclerose Múltipla e
ELA.
 
Estes danos podem apresentar distúrbios neurológicos motores, como equilíbrio,
coordenação, marcha, distúrbios psíquicos, neurológicos na memória, atenção e linguagem.
 
 
Neurologia funcional:
 
A teoria neurocognitiva, concebida pelo professor Carlos Perfetti na década de 70, estuda a
recuperação da organização motora em sujeitos com patologias neurológicas de origem
central periférica, síndromes dolorosos, patologias degenerativas e musculoesqueléticas.
 
Essa teoria presume que para chegar a um movimento evoluído que leve o paciente de
volta a uma ação final, é necessário adotar modalidades que envolvam corpo e mente de
forma unitária e integrada. A patologia em geral (e a neurológica em particular) rompe a
unidade mente-corpo de forma séria com a consequência de o sujeito perder a capacidade
de se reconhecer em seu próprio corpo, desconsiderando partes indispensáveis à interação
com o mundo.
 
 
Um novo fluxo de trabalho:
 
O Baiobit permite um fluxo de:
 
  • Avaliações objetivas de equilíbrio, marcha e mobilidade articular.
 
  • Reabilitações, como exercícios de biofeedback com espelho digital e realidade aumentada
         (AR).
 
  • Exercícios em casa, atribuindo ao paciente manutenções personalizadas para serem feitas
          de forma independente.
 
  • Acompanhamento do paciente, verificando o progresso da terapia com o relatório de
           comparação.
 
 
Caso clínico Dr. Felici Picariello:
 
Paciente do sexo feminino, 26 anos, diagnosticado com Paralisia cerebral espástica com
tetraparesia, mas com boa função cognitiva.
O primeiro passo foi fazer uma avaliação da mobilidade cervical do paciente.
 
O equipamento verificou:
 
  • A flexão e extensão;
 
  • Rotação direita e esquerda;
 
  • Inclinação lateral.
 
  • Tudo de forma muito rápida e prática.
 
Foi feita também a avaliação da marcha, que apresentou parâmetros de velocidade,
cadência e índice de assimetria muito reduzidos, entre outras avaliações que o
equipamento mede.
 
Após reprogramação da marcha com auxílio do fisioterapeuta, em tempo real, durante a
reavaliação, os números da análise do paciente feita com o Baiobit aumentaram
consideravelmente.
 
 
Perspectiva de uso do sistema:
 
Avaliação:
 
  • Análise detalhada de dados clínicos fundamentais com a possibilidade de avaliação clínica com a tecnologia;
 
  • Programação: possibilidade de planejamento da intervenção terapêutica levando em consideração o potencial do paciente e os objetivos traçados;
 
  • Feedback: interação entre profissional e o paciente com a possibilidade de medir os dados ao longo do tempo e relacioná-los com a clínica e os dados anteriores.