+55 (51) 3377 6896 contato@kinetec.com.br
Felipe Santa Rita, que é Fisioterapeuta na Clínica Tálus – Palmilhas e Movimento, ressaltou que o profissional da área da saúde, antes de realizar uma consulta, deve saber qual é a causa do problema do seu paciente, para depois começar o tratamento.

Segundo ele, a tecnologia traz muita objetividade ao que é subjetivo, ou seja, ela comprova, através de dados, e transmite clareza, tanto para o profissional, quanto para o paciente.

Para Felipe, um bom exemplo de subjetividade é o teste de força muscular, pois, segundo ele, isso é algo muito individual. Dessa forma, é importante ter o auxílio de uma tecnologia.

Quando se trata de equipamentos de tecnologia, ele utiliza a baropodometria. Ainda, prioriza a utilização do equipamento em suas consultas, pois ressalta que consegue entender melhor qual é o processo individual do paciente, além de convencê-lo sobre as causas do problema, mostrando aquilo que ele precisa saber.

O fisioterapeuta explica que, o paciente tem que sair da consulta entendendo o que está acontecendo com ele. Por exemplo, ele conta que um de seus pacientes, no qual realizou uma avaliação, chegou no seu consultório afirmando ter um desgaste de calçado muito exacerbado, na parte anterior do calçado, por isso ele queria fazer uma palmilha. Porém, o fisioterapeuta afirma que não se pode simplesmente fazer o que o paciente quer, sem entender qual é a causa deste problema.

Dessa forma, explicou que este paciente apresentava um quadro depressivo. Este quadro fez com que ele adotasse uma postura fetal, fazendo também com que ele jogasse o seu centro de pressão para frente, por isso ocorreu o desgaste do calçado.

Sendo assim, foi possível entender que esse quadro depressivo apresentava outros fundamentos e questões por trás de um desgaste. Dessa forma, se ele não resolvesse essa questão depressiva, não seria possível resolver o seu problema.

Ainda, Felipe comenta que quando o paciente viu a baropodometria extremamente vermelha na parte dos antepés, por conta da sobrecarga, tanto estática, quanto dinamicamente, ele recordou e explicou o que pode ter sido a principal causa do problema.

Portanto, é muito importante olhar o cliente como um todo, entendendo a sua história e buscando identificar a principal causa do problema, para posteriormente tratar a consequência.