+55 (51) 3026 8507 [email protected]

Se você é um corredor assíduo, seja na rua ou em uma esteira, você já deve ter sofrido com alguma dor no joelho, em específico, com a dor que muitos ortopedistas chamam de joelho do corredor. Mas fique tranquilo que você não está sozinho nessa! Vamos mostrar nesse conteúdo um pouco mais sobre esse famoso incômodo, que já atrapalhou diversos corredores pelo mundo.

A corrida é uma atividade física que vem ganhando milhares de adeptos no Brasil e no mundo, simplesmente porque a barreira de entrada no esporte é muito pequena. Quem aí não tem um tênis, do mais simples que seja, uma bermuda e uma camisa? Estima-se que existam entre 5 e 11 milhões de corredores de rua no Brasil.

Com toda essa crescente de adeptos é comum que tenhamos uma crescente de casos de problemas e incômodos dos praticantes, dores no calcanhar, panturrilha, canela, lombar e principalmente dores e incômodos no joelho. Diversos médicos especialistas em joelho relatam a mesma história nos consultórios: “Doutor, voltei a correr, no começo estava tudo bem. Mas, depois de um certo tempo, quando comecei a correr distâncias maiores o meu joelho começou a dor na parte lateral”. E é aí que começa o problema do joelho do corredor.

Se você está se identificando com esse relato, você pode estar com o famoso joelho de corredor, também conhecido como atrito do trato iliotibial.

O que é trato iliotibial?

O trato iliotibial é um longo tecido conjuntivo, que vai ao longo da parte externa do membro inferior do quadril até o joelho e a tíbia. Ele ajuda a estender, abduzir (abrir) e girar o quadril. Além de ajudar na estabilização e movimentação do joelho, protegendo a parte externa da coxa.

joelho de corredor

O que causa o “joelho do corredor”?

Essa lesão é muito comum, e é causada pelo uso excessivo e repetitivo dos joelhos em dobrar e esticar, ocorre quando o trato iliotibial fica muito tenso, provocando uma inflamação. Essa tensão causa fricção na parte externa do joelho ao dobrar, o que é doloroso, e às vezes pode causar dor até no quadril.

Listamos alguns fatores de risco:

Tensão excessiva preexistente do trato iliotibial ou lesão anterior.
Fraqueza muscular ou falta de flexibilidade dos extensores e flexores de joelho, abdutores, músculos do quadril, glúteos e abdominais fracos.
Atividade repetitiva, como corrida e ciclismo.
Artrite de joelho
Comprimentos dos membros inferiores desequilibrados(uma perna maior que a outra).

Quem pode desenvolver o “joelho de corredor”

Por se tratar de uma lesão muito comum, o “joelho de corredor” pode afetar qualquer pessoa que pratique alguma atividade física com regularidade, principalmente corredores e ciclistas, mas praticantes de outras modalidades esportivas também estão sujeitos a sofrerem com essa lesão.

E muitas vezes, o problema é ocasionado por erros no treinamento que geralmente, podem ser corrigidos.

Vamos a alguns deles:

Não realizar um aquecimento e alongamentos adequados.
Passar do limite(é importante reconhecer e respeitar o limite do seu corpo).
Não descansar.
Usar calçados inadequados.
Corridas em lugares irregulares.
Aumentar o volume de treinos de uma forma muito brusca.
Não fazer um trabalho de fortalecimento muscular associado a corrida ou atividade física praticada.

Tratamento para o “joelho de corredor”

Não há necessidade de procedimentos cirúrgicos para o “joelho de corredor”, o tratamento para esse tipo de lesão é conservador e muito eficaz.

As opções para o tratamento incluem:

Uso de medicações analgésicas e anti-inflamatórias na fase inicial, onde se sente mais dores.
Alongamento diário e repetitivo
Sessões de fisioterapia
Aplicação de gelo e repouso na área afetada durante a primeira semana, lembrando que repouso não significa parada total das atividades.
Fortalecimento com equilíbrio muscular.

Vale lembrar que é muito importante que você tenha o acompanhamento de profissionais competentes e que vão te ajudar e orientar tanto na fase de treinamento da sua atividade, como profissionais que vão te ajudar em casos de tratamento de lesões, esse cuidado faz com que você se previne de lesões e tenha uma vida mais longa dentro da atividade física que você escolheu praticar.

O que os profissionais falam sobre isso?

Nessas horas é essencial escutar quem entende do assunto. Quero te apresentar a Karen. Além de ser fisioterapeuta experiente, é corredora e utiliza uma tecnologia em seus atendimentos, o Baiobit. Essa profissional tem um Centro de Reabilitação que é referência na cidade dela e além de entender sobre reabilitação de atletas, usa a tecnologia para se destacar no mercado. Quer saber a opinião dela sobre esse equipamento? É só clicar aqui e conferir.