+55 (51) 3377 6896 contato@kinetec.com.br

A Fisioterapeuta do Centro de Bem-Estar Vitta, Ana Karine, trabalha com prevenção e reabilitação. Além de ser Fisioterapeuta Esportiva ela realiza avaliação biomecânica da corrida utilizando o sensor inercial G-WALK. 

Ana Karine explica um pouco sobre a coleta de dados e o índice de simetria na corrida, salientando que observando os dados coletados pelo equipamento ela consegue passar aos seus pacientes informações complementares, as quais ajudam o paciente a entender melhor sobre a sua avaliação. 

Os dados mostram quanto tempo leva cada passada, ou seja, quanto tempo o pé do atleta ficou no ar e quanto tempo ficou em contato com o solo. Além disso, pode-se ter informações sobre qual foi a velocidade de propulsão que o membro inferior direito executou e qual o membro inferior esquerdo executou.

Segunda a fisioterapeuta, essas são pequenas diferenças quantitativas que o G-WALK apresenta, porém se tornam essenciais durante o atendimento ao paciente. Dessa forma, é possível associar o equipamento com diversos testes e perceber a diferença que ele faz em comparação à avaliação qualitativa. 

Durante a avaliação com o sensor inercial, verifica-se também o índice de simetria, que mostra a porcentagem dos dois lados do corpo do atleta identificando se eles estão realizando o movimento da mesma forma. 

Conforme a profissional, cuidar para que os dois lados façam o mesmo movimento pode reduzir muito mais o índice de lesão do que um lado ter um movimento perfeito e o outro lado ter uma pequena alteração. 

Às vezes, ter uma pequena alteração de cada lado, mas que seja simétrico, não irá interferir na lesão. Por isso, cuidar da simetria é essencial. Dessa forma, o equipamento se tornou muito importante para diminuir o risco de lesões na corrida.