Introdução do controle da postura ereta

O controle da postura ereta exige a estabilização do centro de gravidade sobre a base de sustentação do corpo humano: o pé.
A avaliação baropodométrica estática permite ao profissional da saúde avaliar a distribuição das pressões plantares durante a posição ereta, podendo-se identificar a tipologia do pé dentre diversos outros parâmetros.

Parâmetros de avaliação

1. Pressão de máxima:

É a máxima pressão registrada durante a realização da análise.
Ocorre normalmente na região do calcanhar medial.

2. Pressão de média:

Representa a média de todas as pressões registradas na superfície total do pé durante a análise.

3. Superfície:

Representa a superfície de contato (em cm²) de cada um dos pés que exerce pressão sobre a plataforma.

4. Distribuição ântero-posterior das pressões:

O peso corporal gera pressões que são distribuídas ao longo de toda a superfície da planta dos pés. É distribuída normalmente com 60% das pressões na região posterior e 40% na região anterior.

5. Distribuição médio-lateral das pressões:

As pressões geradas no pé pelo peso corporal são normalmente distribuídas com 50% da pressão sobre o pé esquerdo e 50% sobre o pé direito.

Angulação dos pés:

Na posição ereta em pé o corpo humano desenvolve entre os pés uma angulação fisiológica natural de 30º( 1) . Esta angulação é então, normalmente, de 15° (2) entre cada um dos pés com a vertical (linha médio-lateral).

Grau de rotação dos centros de pressão:

O alinhamento do centro de pressão do corpo com os centros de pressão do pé esquerdo e direito tem valor normal de 0°(3), uma angulação maior ou menor do que esta indica o desalinhamento postural do sujeito avaliado.


Os textos mais lidos

Receba nossa Newsletter - Conteúdos sobre biomecânica no Brasil